Você tem que ler...


Nascido em Santa Bárbara D’Oeste (SP), em 1994, e criando no sul mineiro, Matheus Zucato é um amante de clássicos literários, que começou escrevendo contos e que viu em uma musica de raiz a inspiração para criar uma história fantástica e extremamente inovadora, dentro do cenário literário nacional abarrotado dos mesmos gêneros e premissas.

Matheus inovou.

Eu não poderia começar a falar sobre o porque você deve ler Matheus Zucato se não fosse pela sua inovação. Trazendo uma enredo direto e objetivo o autor vem com uma mistura de terror, reflexões e mistérios, daqueles que prende o leitor já nas primeiras páginas.

O orgulho nocauteia a razão e destrói qualquer vontade do homem de se exercer o bem.

Os Dois Fazendeiros conta exatamente isso, a história de dois fazendeiros que brigam por um pedaço de terra e que decidem colocar em prática um plano para colocar um ponto final nessa disputa, mesmo que para isso tenham que tomar medidas drásticas.


Personagens bem trabalhados.

Pode parecer clichê falar isso, pois o mínimo que se espera de uma história é a dedicação do autor quanto aos personagens. Mas aqui o autor se superou. Em seu livro Os Dois Fazendeiros, Matheus Zucato trouxe dois protagonistas muito bem polidos, cada um com uma personalidade especifica, ainda que tenham em comum suas origens rurais. Cada um é psicologicamente perturbado por seus fantasmas pessoais e isso fica em evidência pela visão que cada um deles tem sobre a disputa das terras.

Mesmo os cegos de Saramago poderiam ver o que se passa nestas terras, camarada!

Com tudo isso é impossível você tomar partido de um deles, pois é palpável o que os move e devo dizer que nem sempre é o bom senso.

Um livro reflexivo.

Ainda que esse não seja o foco do livro é impossível não refletir sobre alguns pontos abordados nele. O orgulho se faz  presente entre os personagens e os frutos disso são assustadores. Assim como o rancor e a solidão permeia a vida desses dois homens e a pergunta que se fica é se tudo isso realmente vale a pena.

Todos os seres humanos são tristes, mas quando são tristes juntos, confundem a tristeza pela felicidade.

Então devo alertar o leitor que se aventurar por essa história, é que mesmo depois que finalizamos a última página ela fica passeando pela nossa mente, ela deixa uma coceirinha bem lá no fundo, capaz de nos tirar o sono.

Um terror NACIONAL. 

Se depois de tudo que te falei você ainda não se convenceu a ler o primeiro livro do autor Matheus Zucato eu te chamo atenção quanto ao mais importante: ELE É NACIONAL  e não bastasse isso ele é muiotooo bom, pois não adianta ser brasuca e ser só mais um na multidão. Matheus veio para fazer a diferença e trouxe um terror a lá Allan Poe, daqueles que nos faz pensar e querer muito mais depois que chega ao fim.

O medo, por si só, deve-se estar associado, intrínseco, de comum acordo, á dor. Andam de mãos dadas, amarradas estás por uma fita de cetim chamada vida. 

Ambientado no interior mineiro o livro é capaz de nos transportar ao sossego e simplicidade da vida na fazenda, mexendo com a nossa imaginação com cenários tão comuns quando o assunto é o campo. Um nacional fluído, muito bem escrito, que nos remete as nossas raízes e dá uma leve e horripilante pincelada aquele mito que passa de pai para filho e que nos faz ser um povo rico em tradições.

21 comentários:

  1. acho que todo mundo sabe que eu sou fanatica por terror e se eu não me engano foi aqui que eu vi a resenha desse livro e já fiquei apaixonada.
    Agora, conhecendo o autor eu tô ainda mais apaixonada! Adoro personagens bem construidos e livros de terror no brasil são simplesmente fantasticos! Adorei muito mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente não costumo ler livros de terror, morro de medo (risos).Mas, e notório que a história e totalmente inovadora, com personagens muito bem construídos, e uma trama muito bem desenvolvida. Além de proporcionar ao leitor uma reflexão. Enfim, quem sabe futuramente não tomo coragem e embarco nessa aventura.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Eu ainda não conhecia o autor nem o livro, mas, pelo o que tu disse, parece ser realmente uma obra fantástica! A premissa me deixou bem curiosa para ler o livro. Adorei a postagem, com certeza irei ler!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Bom, não conhecia o autor e nem o livro, mas certamente lerei assim que possível, adoro conhecer novos trabalhos e principalmente com gêneros que aprecio

    ResponderExcluir
  5. Você me ganhou no TERROR NACIONAL hahahhaa
    Ando tendo experiências maravilhosas!
    Conheço a cidade de nascimento do autor, porque embora seja mineira de BH, já morei há alguns anos no interior paulista.
    Adorei sua explanação sobre vida e obra, adorei essa capa, e vou ficar de olho para quem sabe eu consiga adquirir o livro. Apoio ao autor nacional acima de tudo.
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi!

    Ainda não conhecia esse livro, nem o trabalho do autor. Mas confesso que a premissa é muito interessante, é o tipo de livro que eu costumo gostar. Vou adicionar no skoob ♥️♥️

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Não conhecia o autor, mas os motivos que trouxe me deixaram animadas. Confesso que não sou muito fã de enredos de terror, porém nacional sempre darei uma chance. Adorei e dica anotada <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Camila!
    Adorei a trama da história, gosto muito de suspense e terror, pela sua resenha deu para perceber que a história é bem intensa. Vou anotar a dica e o nome do autor espero ouvir falar mais dele. Parabéns pela resenha fiquei curiosa e entusiasmada em ler, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  9. Olá

    Sou apaixonada pelo horror casual que muitos autores vem usando nos últimos anos, porque mostra que até o surrealismo pode criticar diversos aspectos da sociedade e principalmente do comportamento humano.

    Vou atrás das obras do autor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem? Não tenho interesse nesse gênero, mas gostei muito da capa e de conhecer o autor. Gostei demais como você escreveu a sua apresentação do autor, achei-a muito convincente. Gostei muito desse quote: "Todos os seres humanos são tristes, mas quando são tristes juntos, confundem a tristeza pela felicidade", acho que ele reflete bem os humanos, rs.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Tudo bem?
    Eu amo terror, horror e fiquei bem curiosa depois dessa propaganda toda.
    Vou tentar ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Quero esse livro para ontem! Eu amo muito terror e esse livro aguçou demasiadamente minha curiosidade e já quero, desde já saber dessa história na íntegra!!!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Camila!
    Não conhecia o autor, mas se os personagens são bem construídos, já estou conquistada!
    Não sou muito de ler terror, mas depois desse empenho na propaganda, acho que vou ter que dar uma chance para a história.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Se não me engano recentemente li uma outra resenha deste livro e realmente desperta a curiosidade, por mais que eu não seja fã de terror. Os motivos que você citou para apostarmos nesta história são convincentes, pois amo livros reflexivos, que nos fazem ficar pensando sobre nossa própria vida e o mundo como um todo e personagens bem trabalhados são quase uma raridade. Mesmo quando amo muito um livro às vezes fico pensando que o personagem tal poderia ter sido melhor desenvolvido, mais explorado pelo autor... Enfim... Gosto de saber que este livro é tão completo. Vou acabar apostando nesta leitura.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Camila!
    Eu li uma resenha desse livro e não lembro se foi aqui... Mas lembro que tinha achado a capa linda, mas quando vi que a história ia tratar de uma briga por terras, entre esses dois fazendeiros, a curiosidade diminuiu. Não é um tipo de história que me agrada muito, mesmo puxando para o terror, que é um gênero que adoro.
    Dessa vez, passo a dica. Mas ficarei de olho em futuros lançamentos do autor.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Parei pra pensar agora e percebi que nunca li terror nacional, acredita? No máximo mistério e olhe lá. Obrigada por essa dica tão valiosa, os pontos ressaltados por você mostram como o autor é realmente bom no que faz e supera bem as expectativas de qualquer leitor!

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Gostei bastante da forma como trouxe suas dicas para lermos e conhecermos mais da obra do autor. Já tinha lido sua resenha e me chamado atenção. O fato de ser um terror escrito por autor nacional só reforça o quanto temos talentos e que as vezes não tem o devido reconhecimento.
    Espero conhecer em breve.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  18. Olá Camila!!!
    Eu já havia lido algumas resenhas acerca desse livro e o mesmo já está na minha lista de leitura e que mesmo sendo medrosa ainda me arriscarei.
    Gosto que o autor tenha um jeito meio Edgar já que amo os livros desse autor e isso é só mais um incentivo para conhecer a obra do mesmo.
    Adorei a dica que já está na estante!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. achei curiosa a ambientação e como gosto do gênero, eis mais um titulo pra minha lista de futuras possiveis leituras... nao conhecia o autor, mas desejo sucesso pra ele e sua obra...
    bjs e obrigada pela dica :D

    ResponderExcluir
  20. Achei muito legal a forma que você apresentou o autor e a obra, bem diferente. O autor parece ser bem bacana e a escrita bem envolvente. Só não dou uma chance ao livro por ser de terror, um gênero que eu não gosto de ler.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura | Instagram

    ResponderExcluir
  21. Eu não sou de ler terror, mas eu gostei de um ponto no seu post, quando se fala sobre refletir sobre determinados temas e comportamentos, mesmo que essa não seja a proposta central do livor. Fiquei bem interessada.
    beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente, opine, se expresse! Este espaço é seu.