Lute COMO UMA GAROTA - Laura Barcella

Livro: Lute como uma Garota
60 feministas que mudaram o mundo
Autor (a): Laura Barcella
Páginas: 368
Editora: Cultrix


Parceira 2018
Estamos vivendo novos tempos: a discussão sobre os direitos das mulheres não se concentra mais em grupos específicos e a luta feminista amplia seu debate na sociedade. Da violência contra a mulher à cultura do estupro, uma série de questões é tema de conversa frequentes na mídia e nas redes sociais. Mas como chegamos até aqui? Quem nos ajudou nessa trajetória? "Lute como uma Garota", de Laura Barcella, reúne o perfil de figuras importantes da militância feminista, abrangendo as pioneiras do século XVIII e as estrelas pop dos dias de hoje, como Frida Khalo, Simone de Beauvoir, Oprah Winfrey e Madonna. E o livro não deixa de fora os nomes essenciais da luta no Brasil: em 15 perfis, com nomes como Djamila Ribeiro e Clarice Lispector, a jornalista Fernanda Lopes traz ao público um pouco de nossa história. Com ilustrações, prefácio de Mary Del Priore e apresentação de Nana Queiroz, Lute como uma Garota mostra a força dessas mulheres.



Confesso  que eu não gosto de nenhum tipo de ISMO, então quando recebi esse livro  do Grupo Editorial Pensamentoeu fiquei muito ansiosa com a leitura e essa responsabilidade de resenhar algo que não é muito a minha praia, mas aceitei como um super desafio, pra sair da minha zona de conforto. E qual foi minha surpresa quando comecei a ler e me apaixonei.

Há um herdeiro excedente de mulheres fantásticas e este livro é só um aperitivo para provocar em nós á fome de saber quem somos e o que essas precursoras nos fizeram ser.
Com a intenção de informar a sociedade e os poderes políticos sobre questões ignoradas ou subestimadas, o feminismo vem ganhando novas frentes, que digladiam por uma sociedade mais igualitária e dualista. Mesmo que muita das vezes esse movimento seja interpretado erroneamente como ódio aos homens.

 Não desejo que as mulheres tenham poder sobre os homens, mas sim sobre si mesmas.
Mary Wollstonecraft

Vamos conhecer mulheres que transcenderam normas da época para ser apenas elas mesmas, sem nenhum pedido de desculpas. Mas nem só de feministas essa livro é  feito, temos várias ativistas, pelos direitos civis dos negros, que descrevem como era a vida das mulheres negras sob as normas raciais e machistas da época. Mulheres que de alguma forma desafiaram o racismo, a violência e a opressão, tanto em grande escala como na intimidade. Mulheres que não viverão contos de fadas, mas que contribuíram de forma incrível e bem produtiva se engajando a transformar a vida das pessoas ao redor.

Falo em nome da minha raça e do meu povo - a raça humana e as pessoas justas.
Pauli Murray

Mulheres revolucionárias que viu que a opressão ia além do sexo, mas também na sua raça e classe. Que fizeram tantas coisas diferentes, em tantos lugares diferentes, com tantas pessoas diferentes. Que defende a inclusão e nunca uma situação tipo 'nós contra eles' e que buscam igualdade e  a independência feminina.

O livro nos mostra países que vivem uma cultura patriarcal, que justifica e interpreta como bem entende as leis, mas que dia após dia vem se deparando com mulheres que não só tem ideais e esperanças, mas que agem para mudar essa cultura, onde são as mulheres a ter os direitos  humanos violados, pelo simples fato de serem mulheres.

Levando em conta a linha de raciocínio para escolha dessas 60 MULHERES, acho que nas brasileiras, que são apenas 15, faltaram nomes como:

  • Elza Soares, consagrada cantora e compositora brasileira;
  • Roberta Close, modelo, atriz, cantora e apresentadora transexual suíço-brasileira; 
  • Dercy Gonçalves,  atriz, humorista e cantora brasileira;
  • Marta Vieira, uma futebolista brasileira que atua como atacante.

Estes nomes foram incluídos na versão nacional do livro, o original conta com apenas 50 mulheres e foi lançado em 2016. São grandes brasileiras, que enfrentaram as criticas, o preconceito e se destacaram, sendo quem elas queriam ser. Do mesmo modo eu senti falta da tradução livre para algumas menções de livros e projetos que muita das personalidades citadas fizeram/fazem parte, o que não impede em nada a fluidez da leitura.

A escrita é simples e bem objetiva, assim como o livro todo segue um padrão  que facilita ainda mais a leitura. A cada capítulo temos um breve resumo da vida de uma grande mulher, esse resumo está disposto assim:


  • Nome com o qual ficou conhecida.
  • Nome de nascimento, com a data de nascimento e morte, quando houver, em baixo.
  • Por que ela merece a fama, que fala tudo que a mulher em questão foi, que varia, entre cantora, escritora, medica, abolicionista, atriz, feminista, astronauta, entre outras tantas coisas.
  • País de origem.
  • Seu legado.
  • Sua história.
  • Suas grandes realizações.
  • Frases famosas.

Esse arranjo trás leveza a um livro que possui 60 mini perfis de um grupo de formidáveis mulheres. Isso me faz lembrar que o livro poderia se chamar: "Lute Como Uma Garota: 60 MULHERES que Mudaram o Mundo", pois nem todas são, ou se consideram, feministas. Mas entendo que a ideia é mostrar que, mesmo que espontaneamente, elas contribuíram para transformar o que parecia imutável.

E tão libertador saber de fato o que eu quero, o que de fato me faz feliz, o que eu me recuso a tolerar. Aprendi que cuidar de mim não é função de mais ninguém, só minha. 
Beyoncé

E que falar da diagramação?! Está a coisa mais linda que se possa imaginar, com uma elaboração maravilhosa e uma ilustração de encher os olhos. O mesmo se aplica a tonalidade e espessura de folha, espaçamento e revisão, que está impecável.



Com tudo isso, foi simplesmente impossível não me apaixonar por essa leitura. Primeiro porque ela não ficou presa em defender uma ideia (ISMO), depois porque ela me agregou conhecimentos de grandes e importantes nomes, que eu conhecia superficialmente. Um pequeno guia da história feminista, dirigido a adolescente, mulher, negra ou branca. Leia esse livro e descubra que uma gota de atitude pode significar muito nesse mar de desigualdade e preconceito que vemos e vivemos diariamente.

40 comentários:

  1. Gosto disso também, quando algo me surpreende.
    Tenhos gêneros preferidos e tal.. Mas quando vc realmente sai da zona de conforto e se depara com uma ótima leitura é muito bom!
    Não seria um livro de primeira escolha. Mas sua resenha está animadora.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Gostei muito da dica, acredito que irei apreciar a leitura.
    Que bom que o livro atendeu suas expectativas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Não costumo me interessar muito por livros desse tipo, que falam sobre alguém e o que fez, como se fosse uma biografia, prefiro mais histórias mesmo. Então, acho que é um livro voltado mais para pessoas que querem esse conhecimento e se interessam verdadeiramente pelo feminismo. Dessa vez, passo a dica.

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Que livro incrível!!!
    Sempre gosto de ler coisas relacionadas a mulheres que fizeram história. Eu não conhecia e já estou indo ver as condições de compra, hahhaah.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oiee Camila ^^
    Sou doida para ler esse livro, parece ser simplesmente incrível! Como feminista, parece ser exatamente o tipo de livro pelo qual eu me apaixonaria. É incrível que a gente nunca aprenda sobre essas mulheres incríveis na escola, não é mesmo? Os heróis são sempre os homens, e mulheres como Anita Garibaldi e Dercy Gonçalves fiquem para trás.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  6. Aquele livro que todos deveriam ter na estante, né?
    Eu consegui folhear, mas não consegui comprar (ainda).. espero conseguir fazer isso com as promoções da semana q vem rs

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Adoro livros de temáticas assim, pois às vezes nos fazem abrir os olhos para algos que não notamos tão facilmente. Não conhecia este da editora, mas fiquei bem curiosa. Jura que não trouxeram Dercy e Elza Soares?! Mas com certeza deve ter outros nomes no mesmo patamar. Dica anotada e adorei a resenha <3
    Beijos,
    https://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Camila. Eu tenho me interessado cada vez mais por livros que falem sobre feminismo ou que mostrem mulheres quebrando paradigmas. Vemos sociedades tão machistas que acho preciso as mulheres se unirem para mostrar que não devemos aceitar tudo. Eu não conhecia esse livro e adorei, de verdade. Eu gostei muito de saber que mesmo você tendo saído da sua zona de conforto foi uma boa leitura para você.

    ResponderExcluir
  9. Oi Camila! Eu adorei o título do livro e o tema é mega interessante! Acho que o feminismo é um dos poucos ISMO que eu realmente gosto e defendo!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Gosto de ser surpreendida por algum livro, principalmente quando eu saio da minha zona de conforto literário e vou em busca de novas histórias. Gostei muito da sua resenha. Se aprendêssemos mais sobre mulheres fortes e guerreiras durante o período escolar, quem sabe atualmente seriamos mais fortes e com coragem para lutar, pelos nossos direitos como elas.

    Beijos e Abraços VIVI
    http://vickyalmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu não sabia sobre o livro, mas fiquei curiosa para conferir. Acho bacana de falar sobre grandes mulheres que mudaram o mundo. Normalmente eu não gosto de livros de não ficção, mas nesse eu fiquei interessada.

    beijo
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  12. Gente, achei incrível esse livro também e já quero na minha estante! Parabéns por ter saído do conforto e descoberto novas experiências literárias, isso é maravilhoso ❤ amei a dica.

    /Juliane
    Ler, Resenhar e Postar

    ResponderExcluir
  13. OI Camila, tudo bem?
    Não conhecia o livro e adorei conhecer. Não sou feminista, mas por motivos que não vem ao caso, porém respeito e admiro muito personagens que influenciaram e influenciam e também promovem o poder feminino. Amei sua resenha e as quotes selecionadas, pois elas são a voz dos meus pensamento. Vou ler sim, adorei a dica e anotado!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Como não tem Elza Soares nessa edição? Meu Deus! Ela é uma mulher maravilhosa demais pra ficar de fora, mas tem Djamila Ribeiro, uma mulher negra que admiro demais. Eu tava esperando esse livro de parceria, acabei recebendo um thriller haha mas amei sua resenha, certamente irei comprar.

    ResponderExcluir
  15. Amei a ideia desse livro, acho que a gente tem mesmo que conhecer as várias mulheres que lutaram e que fizeram a diferença. Muito legal!
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  16. Também não sou de me focar em ISMOS, mas o quesito histórico sempre me interessa. Gosto do tipo de leitura que livros como esse proporcionam. Não o conhecia, mas já anotei seu nome para poder ler ele outra hora. Muito legal de sua parte resenha-lo para a gente. A representatividade da mulher na sociedade ao longo dos séculos e de como ela foi e ainda é vista é um tipo de análise que me atrai bastante.

    #leitoraconectada

    ResponderExcluir
  17. Olá, amei a resenha e a forma como o livro te surpreendeu, concordo quando você diz que o livro deveria ter um titulo diferente pelo conteúdo que ele apresenta, apesar disso parece ser uma leitura que acrescenta tanto e nos inspira <3

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  18. o livro me chamou uma certa atenção por mais que o enredo seja diferente do que costumo ler mais vai para a minha lista de indicaçoes
    BLOG♥ Coisas da bueno

    ResponderExcluir
  19. Oi Mila!

    Tudo bem? Eu queria muito ler esse livro, mas quem acabou recebendo foi a Ana, vou ficar com o próximo. Ela parece estar adorando a leitura.

    Realmente saber mais sobre mulheres tão espetaculares é algo que me deixa bastante empolgada e acho que vou acabar comprando a obra pra mim!

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  20. Olá Camila, eu não conhecia o livro, mas pela sua resenha parece estar bem bacana trazendo mulheres incríveis e suas historias de forma bem leve *-* Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  21. Olá Camila...qundo vi sobre esse lançamento, pensei ser algo totalmente diferente e me surpreendi com sua resenha. Confesso que não gosto de "ismo" também, mas adodaria aproveitar essa experiência de leitura.
    Adorei a diagramação que vc mostrou na imagem, o grupo editorial sempre capricha nesse quesito.

    Abraços
    Quel

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    É muito bom quando nos surpreendemos com esse tipo de narrativa. Gostei de ver que tem grandes nomes da nossa cultura e que traz uma proposta completamente diferente.
    Fiquei com vontade de ler essa obra.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Nunca li livros com essa temática, penso, que é um livro é que as mulheres devem ler e adquirir conhecimentos sobre essas mulheres. Parabéns pelo post e por ressaltar partes importantes sobre o livro.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  24. Eu gosto muito de livros que trazem histórias de mulheres que quebraram ou quebram paradigmas. Acho importante termos conhecimentos da luta dessas mulheres. Desde o lançamento desse livro que quero comprá-lo.

    ResponderExcluir
  25. Olá
    Estou querendo ler tudo o que posso sobre o feminismo, para entender mais sobre nossa luta e essa dica sua foi maravilhosa. Vou com certeza separar um tempo para verificar essa obra.
    Beijuh

    ResponderExcluir
  26. Olá Camila,
    Não sou feminista, mas eu adoro ler sobre e sou adepta de algumas coisas que esse movimento defende. Eu não sabia que esse livro era composto de mini biografias de grandes mulheres e isso me animou ainda mais. Você citou nomes que eu acompanho e sou fã.
    Vou anotar a dica desse livro, sem dúvidas.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  27. Livro pertinente e pelo jeito, super envolvente. Quero ler e dar de presente para as amigas poderosas e lutadoras.
    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Oie!
    Não conhecia esse livro, que edição e ilustrações lindas, não??
    Infelizmente esse tipo de livro não é o que eu costumo ler normalmente, por conta disso, apesar de achar a premissa muito interessante, não sei se é o tipo que eu leria atualmente.

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
  29. Eu gostei muito do formato do livro. Adoro essas coisas meio lista, meio curiosidade e nessa temática então. Super preciso saber.

    ResponderExcluir
  30. Oiiii,

    Lute como uma garota é minha leitura atual e eu estou cada vez mais apaixonada também por cada uma destas mulheres e as lutas delas para que o mundo chegasse para nós como está hoje, ou para melhorar o mundo de hoje para nós mesmas e para as gerações futuras. A cada página que eu leio mais eu quero saber é mais quero descobrir e espero terminar a leitura logo.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  31. Oi.

    Não tinha visto esse livro antes. Me parece ser bem legal, e me lembra outros livros que tem nesse estilo. Mas a verdade é que não faz muito meu estilo de leitura, e acabaria não lendo direito. Mas vou anotar o nome caso eu mude de ideia.

    ResponderExcluir
  32. O que seria do mundo sem o Feminismo?: Já sei, ainda seríamos queimadas nas fogueiras e o estupro coletivo estaria permitido na constituição. Esse é um livro que quero dar para minhas sobrinhas, acho uma excelente forma de introduzir a temática na vida delas, já dei Sejamos todas feministas.

    ResponderExcluir
  33. Eu não conhecia o livro, mas fiquei bastante curiosa... Eu me considero feminista e gosto de sempre estar lendo sobre o assunto,ate mesmo para me interior mais sobre as ideias do movimento.
    Enfim,mais um livro para listinha.

    ResponderExcluir
  34. Oi Camila.

    Eu não conhecia este livro e gostei bastante da sua opinião sobre ele. Ainda mais mostrando mulheres revolucionárias, com certeza é uma leitura valiosa. Dica anotada para conhecer melhor este livro. Parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  35. Oi, tudo bem? Apesar de eu ser feminista e acompanhar muito conteúdo sobre, não lembrava desse livro! Acho que justamente porque ele é de 2016 e, hoje, o pessoal está falando de Extraordinárias. Como eu acompanho o projeto Minas na história, vejo pouca utilidade nesses livros de compilam mulheres, porque muitas eu já conheço por ter lido conteúdos na web. Mas apoio esse tipo de iniciativa para quem não acompanha esses conteúdos. Conhecimento é sempre bem-vindo, né? <3

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. Oiii, meu Deus, como eu não conhecia esse livro! Ameiiiiiii encontrar essa resenha, mais do que anotei essa dica! Quero esse livro para ontem!!!

    ResponderExcluir
  37. Oi Camila,
    Também sou como você, e confesso que esse livro atiçou minha curiosidade kkkkk, a capa esta muito fofa, e saber mais dessas mulheres que batalharam por seus direitos e ajudaram a mudar o mundo deve ser instigante, algo que nos dá um sacode. Vou anotar a dica, e espero ser surpreendida como você.

    Bjs

    ResponderExcluir
  38. Olá, tudo bem?
    Eu sou uma mulher negra e faz bastante tempo que milito eme defesa dos meus direitos e dos direitos de outras mulheres. Porém, ainda não conhecia esse livro. Fiquei apaixonada pela capa, pelo título e pela premissa. Com certeza o lerei. Beijos.

    ResponderExcluir
  39. Gostei muito de conhecer o livro. Te ensina muito e te inspira a ser uma pessoa melhor. Ótima indicação.

    ResponderExcluir
  40. Oi, Camila ^^
    Está ai uma obra que desconhecia, mas que após suas impressões a vontade de correr para adquirir numa livraria é grande!!!
    É esplendido quando conseguimos agregar informações novas através da leitura. Tais livros sempre deveriam ficar na cabeceira da cama para sempre que você sentir que está estagnado rever algo que já leu e reaprender aquilo que esqueceu.
    Também não sou chegado a ISMOS e dentro do movimento feminista acho justo a causa das que não são extremistas, das que buscam pela igualdade e não hegemonia do gênero em cima do outro.
    Se a obra possuir uma mulher trans já é motivo para identificar que a liberdade está sendo buscava pois vejo muito ser criticado as girls trans por aquelas que deveriam acolher e defender desse mundo injusto.
    DERCY DEVERIA ESTAR NESSA LISTA!!!
    Falar de Dercy é falar de uma mulher que não ficava calada para macho e nem ninguém, que tacava o palavrão se estava acostumada e que era feliz. É digno ter ela mencionada! Espero que numa futura reedição a introduzam.
    Parabéns pela resenha, viu.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente, opine, se expresse! Este espaço é seu.